Estamos no momento ideal do ano para fazermos um balanço: aquele tempo em que é importante pararmos o relógio para uma avaliação honesta daquilo que correu bem, daquilo que poderia ter corrido melhor e daquilo que ainda não fomos capazes de atingir.

  • Que mudanças fomos capazes de criar na nossa vida para aumentar a qualidade dos nossos relacionamentos afectivos?

  • Quantas vezes nos abstraímos do julgamento e da auto-crítica?

  • Quando é que soubemos expressar a nossa verdade independentemente da opinião contrária dos outros?

  • Teremos sido capazes de nos valorizarmos o suficiente e de reconhecermos as nossas vitórias e virtudes?

Uma das principais conclusões encontradas nos estudos que integram a área da Psicologia Positiva, é que cada ser-humano tem uma constelação de forças pessoais que fazem dele ou dela um ser distinto e único. Se conhecermos as nossas forças pessoais podemos contribuir ativamente para co-criar relações saudáveis, e para o estabelecimento de uma sociedade próspera e construtiva.

Segundo Martin Seligman e Cristopher Peterson existem 24 forças pessoais universais organizadas em 6 virtudes values in action – que foram classificadas no manual Character Strengths and Virtues e que são:

  • Sabedoria: inclui as forças cognitivas – criatividade (habilidade, originalidade, inteligência prática), curiosidade, gosto pela aprendizagem, perspectiva, pensamento crítico (critério, lucidez).
  • Coragem: inclui as forças emocionais – bravura (valentia), perseverança (persistência, dinamismo, diligência), honestidade (integridade, autenticidade), entusiasmo (vitalidade, animação, paixão).
  • Humanidade: inclui as forças interpessoais – amor (amar e aceitar ser amado), bondade (generosidade), inteligência social (inteligência pessoal, inteligência emocional).

  • Justiça: inclui as forças cívicas – trabalho em equipe (cidadania), equidade (imparcialidade), liderança.

  • Temperança: inclui as forças que protegem contra os excessos – perdão (misericórdia), humildade (modéstia), prudência (discrição, cautela), auto-controle.

  • Transcendência: inclui as forças espirituais de significado – apreciação da beleza e da excelência, gratidão, esperança (optimismo, responsabilidade com o futuro), bom humor (graça), espiritualidade (senso de propósito, fé, religiosidade).

No entanto, para identificarmos as nossas virtudes e forças pessoais, é necessário muitas vezes iniciarmos um processo terapêutico que permite resgatar aquilo que está escondido dentro de nós.

Zenklub Portugal

Neste caminho de auto-descoberta, abdicamos da comparação constante com os outros e assumimos de forma gradual o nosso verdadeiro Self.  Desta forma, conseguimos optimizar as nossas virtudes e desenvolver um modo de comunicação interpessoal que amplia os nossos recursos cognitivos, sociais e emocionais.

É assim que a magia acontece. O indivíduo não só sente que cresce, mas mais forte do que isso, o indivíduo floresce.

Be yourself! 

Carolina Birr

Carolina Birr

Sou psicóloga clínica, especialista em Inteligência Emocional e Criativa. Desde muito cedo que me interessei profundamente pela natureza do ser-humano. Foco-me no processo de desenvolvimento pessoal, para que expressem criativamente o vosso potencial, em todas as áreas significativas das vossas vidas.
Carolina Birr

Latest posts by Carolina Birr (see all)

comentários